Sobre

A MAX – Minas Gerais Audiovisual Expo é um dos maiores e mais importantes eventos de fomento ao audiovisual e às indústrias criativas do país. Desde sua primeira edição, em 2016, a MAX consolidou-se como referência para os profissionais dos setores de mídia e entretenimento brasileiros.

A iniciativa é fruto da colaboração entre a Companhia de Desenvolvimento de Minas Gerais (Codemge), o Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas de Minas Gerais (Sebrae Minas), o Serviço Social da Indústria de Minas Gerais (Sesi/MG) e o P7 Criativo – Agência de Desenvolvimento da Indústria Criativa de Minas Gerais. 

Com uma programação rica e diversificada, que reúne salão de negócios, painéis de capacitação, exposições artísticas e mostras de conteúdos, a MAX é hoje referência nacional em desenvolvimento econômico e territorial por meio da democratização do acesso à cultura, da valorização da criação e do fortalecimento da cadeia produtiva do audiovisual.

 

Minas de Todas as Artes

A MAX é uma ação que integra o Minas de Todas as Artes – Programa Codemge de Incentivo à Indústria Criativa, lançado em 2015. Trata-se de um esforço inédito e estratégico do Governo de Minas Gerais a fim de estimular o desenvolvimento de novos negócios que gerem empregos, renda e riquezas para os mineiros. Até o fim de 2018, serão investidos mais de R$ 50 milhões em editais de fomento e em iniciativas de valorização de setores como gastronomia, audiovisual, design, moda, música e novas mídias.

 

Prodam

A MAX faz parte das iniciativas do Prodam. O Programa de Desenvolvimento do Audiovisual Mineiro foi lançado em maio de 2016, congregando representantes de instituições privadas, setoriais, órgãos e entidades da administração pública direta e indireta do Estado de Minas Gerais.

Encabeçada pela Secretaria de Estado de Cultura (SEC), essa rede de cooperação constitui um elo de forças em prol do impulso à formação, produção, distribuição, exibição e preservação do audiovisual mineiro. Desde a sua criação, o Prodam já viabilizou investimentos de cerca de R$ 70 milhões no setor audiovisual mineiro.